Outubro 2019

Sempre que divulgo uma nova data do Programa de Recuperação Pós Parto recebo muitos pedidos de informação com dúvidas sobre quando começar e que exercícios devem fazer para melhorar esta ou aquela situação.

Em primeiro lugar é importante assumir que cada pessoa é diferente da outra e apesar de existirem guidelines que devem ser tidas em consideração, a verdade é que cada pessoa deve ser avaliada individualmente.

O exercício físico no pós parto é uma questão específica de saúde de primordial importância que deve ser selecionado de forma criteriosa e de acordo com as questões específicas de cada mulher.

As guidelines da ACOG (American College of Obstetricians ans Gynecologists) para o recomeço da atividade após o parto são 4 semanas para o parto normal e 6 semanas no caso de cesariana, contudo estes prazos podem ser encurtados para mulheres que praticaram exercício físico antes e/ou durante a gravidez. Por exemplo, as miúdas giras que treinam comigo antes de engravidar e durante a gravidez retomam o exercício físico normalmente 2 semanas após o parto normal. No caso de cesariana, o prazo mantém-se nas 6 semanas pela necessidade de cicatrização.

Algumas mulheres, na ausência de complicações médicas, conseguem iniciar atividade física alguns dias após o parto. Exercícios para o pavimento pélvico podem ser iniciados imediatamente a seguir ao parto.
O exercício físico após a gravidez não deve ser adaptado. Deve ser especifico para esta fase da recuperação da mulher.

Ao longo dos 9 meses de gravidez o corpo adapta-se progressivamente a uma série de alterações anatómicas e fisiológicas (aumento do peso, alteração do centro de gravidade, diminuição da mobilidade), e adapta-se bruscamente às agressões do parto e às alterações do pós parto (sobrecarga das costas pela amamentação e colo do bebé, agressão do pavimento pélvico durante o parto).

O exercício físico pós parto deve contemplar:
– Reeducação Postural
– Recuperação da diástase abdominal
– Fortalecimento do pavimento Pélvico
– Fortalecimento da musculatura das costas
– Criar hábitos p/ integrar o exercício físico no dia-a-dia

Mães saudáveis têm bebés saudáveis.
Esta é uma altura ideal p/ adoptar um estilo de vida saudável pois existe uma motivação acrescida e supervisão médica frequente.

Este tipo de exercício, além de promover a melhoria significativa da condição física geral, tem elevada importância no reforço da sustentação da vagina e intestinos, de forma a prevenir disfunções comuns como incontinência urinária, prolapso dos órgão genitais, etc…

Muitas vezes descurado, o exercício físico no pós parto tem ainda comprovados benefícios ao nível psicológico. Em alguns casos, o pós parto é uma altura bastante solitária para a mulher. A prática de exercício físico aumenta os níveis de energia, motivação, auto-estima e previne a depressão pós-parto.

Têm mais questões que querem ver respondidas? Perguntem-me em info@prettyfit.pt
Têm uma amiga que precisa ler este post? Partilhem!

Mafalda Antunes

Personal Trainer | Coach | Formadora

O título podia ser “As Festas de Aniversário DEVEM Ser Saudáveis”. Afinal, um aniversário é uma celebração de mais um ano de vida e, haverá melhor celebração do que tratar bem o nosso corpo e as nossas crianças, em vez de os encher de guloseimas e comida processada com muito pouco ou nenhum valor nutricional?

É este o meu pensamento sempre que organizo uma festa de aniversário para as minhas filhas.

O 7º aniversário da Maria Inês, trouxe um desafio diferente. Foi a primeira festa que organizei fora de casa e por isso a logística foi diferente e sem o conforto de ter tudo preparado em casa.

Ela escolheu fazer o aniversário na Adolandia, depois de já ter ido a algumas festas de alguns colegas e ter adorado sempre.

Posso dizer-vos que o espaço fez a festa. Não foi um aniversário para lanchar foi um aniversário para brincar e para se divertirem… MUITO!

Karaoke, pista de dança, sala de jogos que até playstation tinha e fez as maravilhas dos miúdos, Spa com cabeleireiro e maquilhadora para as miúdas, enfim, houve de tudo para toda a gente. Posso dizer-vos que na 2a feira seguinte quando a fui buscar à escolha fui engolida pelos colegas a perguntarem-me quando era a próxima festa!

 

Mas adiante, que este post é sobre comida! 😉

Os lanches de aniversário são sempre um desafio. Quero que sejam saudáveis e que as crianças comam e gostem. Infelizmente, a maioria das crianças não está habituada aos sabores e texturas que as minhas filhas estão. Por isso, o desafio esteve em manter os nossos valores sobre a alimentação, com sabores mais consensuais e fáceis de se gostar.

Disco Party

O primeiro desafio é a quantidade de comida. Quem nunca fez uma festa da qual sobrou imensa comida ou quase tudo? Comida essa em que parte dela acaba por ir para o lixo apesar do nosso esforço para a aproveitar.

Será que fazer mais um bolo, ou mais sandes ou mais… o que quer que seja, é importante? Afinal de contas estamos a falar de um lanche de aniversário e não de um almoço de Natal! (note to self: post sobre a comida no Natal)

Em segundo lugar, que comida fazer para que o lanche cumpra os requisitos de saudável, saboroso e nutritivo?

 

 

 

Camarim

Com estes pressupostos escolhi:

  • 2 variedades de pão de fermentação lenta, ambos sem glúten e biológicos
  • Queijo de cabra fatiado (fiambre é uma carne processada que ninguém deveria comer quando o objectivo é comer saudável. E sim fiambre de aves é igualmente carne processada.)
  • 2 variedades de sumo, ambos diluídos em água, temperados com canela de Ceilão
  • 2 variedades de bolo, ambos sem glúten e sem lacticínios
  • Bolo de Aniversário

 

 

 

Make Up

Deixo-vos o meu menu:

 

Posso dizer-vos que este lanche super simples cumpriu todos os requisitos!

Mais importante, todas as crianças gostaram e ficaram satisfeitas. Mesmo aquelas mais “exigentes” comeram e repetiram!

Não houve uma mesa bonita e decorada com cupcakes, gomas, brigadeiros de várias cores, etc… E ninguém sentiu falta. O lanche foi servido para as crianças lancharem e voltarem a brincar!

Eu fiquei satisfeita e orgulhosa. Não houve doses híper elevadas de açúcar (se há coisa que um grupo de crianças entusiasmadas não precisa é de um combustível explosivo).

Não houve alimentos inflamatórios.

A Maria Inês conseguiu partilhar com os amigos, uma alimentação saudável no seu dia de aniversário.

O exemplo e a consistência são de facto poderosas ferramentas de aprendizagem e sinto-me feliz pelo que aprendi e fui capaz de fazer para o aniversário da minha bomboca mais crescida.

A repetir… várias vezes!

Mafalda Antunes